por favor, me demita!

06abr09

numa época em que grandes bandas disponibilizam seus discos na internet dando ao consumidor a opção de escolher quanto querem pagar (SE quiserem pagar); numa época em que associações obtusas (que se dizem a favor dos artistas) fecham comunidades no orkut com quase UM MILHÃO de usuários FÃS de música; numa época em que um burburinho no twitter vale mais do que alguns discos vendidos; numa época em que ninguém sabe o que vai acontecer mas tem certeza que algo, de fato, vai e deve acontecer na indústria musical, nada mais assusta, né?

nem mesmo um artista implorar publicamente para ser demitido de sua gravadora? tipo fazer uma música exigindo sua própria demissão? pois foi exatamente isso que a amanda palmer, vocalista do incrível dresden dolls fez. insatisfeita com o tratamento recebido pelo selo que distribui seus discos ela simplesmente divulgou uma carta aberta implorando que o selo deixe de divulgar sua banda porque eles estão fazendo tudo errado. detalhe mais importante: ela pediu para SEUS FÃS fazerem pressão junto ao selo para atingir seu objetivo. sendo uma das artistas mais atuantes na internet e tendo “apenas” 17 mil seguidores no twitter e apoio explícito do trent reznor (também via twitter!) você duvida que ela vai conseguir seu feito? abaixo a carta que a moça escreveu ao diretor do selo roadrunner records. os grifos abaixo são por minha conta.

To my label, please drop me.

From Amanda Palmer and Bob Lefsetz
From: Amanda Palmer
Subject: re-Please Drop Me

my label-dropping game has become very fun. please pray for me.

it’s a lesson in how the future of music is workingfans are literally (and i mean that….literally) lining up at the signing table after shows and HANDING me cash, saying “thank you”.

i had to EXPLAIN to the so-called “head of digital media” of roadrunner australia WHAT TWITTER WAS. and his brush-off that “it hasn’t caught on here yet” was ABSURD because the next day i twittered that i was doing an impromptu gathering in a public park and 12 hours later, 150 underage fans – who couldn’t attend the show – showed up to get their records signed.

no manager knew! i didn’t even warn or tell her! no agents! no security! no venue! we were in a fucking public park! life is becoming awesome.

also interesting: i brought a troupe of back-up actors/dancers on the tour (we were only playing 300-1000 seaters) and had no money to pay them, so we passed the hat into the crowd every night. each performer walked from each show with about $200 in cash. the fans TOOK CARE OF THEM. they brought us dinner every night, gave us places to sleep. (i couldn’t afford to put up that many people in hotels).

all sans label, all using email and twitter. the fans followed the adventure. they LOVED HELPING.

the times they are a-changing fucking dramatically, when pong-twittering with trent reznor means way more to your fan-base/business than whether or not the record is in fucking stores (and in my case, it ain’t in fucking stores).

twitter is EVERYTHING that you explain in your rants: it is a MAINLINE insta-connection with the fans. there is ZERO middleman.

my fans hung out with me all day on twitter today while i unpacked weird tour shit, fan art, gifts and paraphernalia that usually just ends up in my closet or in the trash and took pictures of it for them.

você leu direito? o “chefe de mídias digitais” não sabe o que é twitter!!! você dúvida que a apcm (associação antipirataria cinema e música – responsável pelo fechamento da comunidade “discografias” no orkut) saiba? será que as gravadoras entendem de mercado? afinal elas estão jogando contra seus clientes, certo? é o capim comendo a vaca, ou não?

abaixo a músiquinha que a amanda palmer fez para aumentar a pressão em cima de seus “patrões”. o tom melancólico não é por acaso. genial.

para ajudar a entender um pouco mais esse lance de artistas vs gravadoras vs público, deixo abaixo links de algumas entrevistas que o pedro alexandre sanches realizou ao fazer uma matéria para a carta capital. em seu blog ele liberou as entrevistas na íntegra. elas ajudam bastante a elucidar a questão. recomendo fortemente as entrevistas com o pena schmidt, a com o representante do google e a com o cara da apcm. vai que é quente.

entrevista com pena schmidt, ex-executivo, diretor e produtor de gravadoras multinacionais e atual diretor do auditório ibirapuera

entrevista com felix ximenis, diretor de comunicação do google brasil

entrevista com antonio borges filho, diretor executivo da apcm

entrevista com zeca louro, dono do loronix, blog que disponibiliza mp3 grátis

entrevista com carlos eduardo miranda, produtor musical

entrevista com marco mazzola, dono de gravadora independente e produtor



2 Responses to “por favor, me demita!”

  1. 1 Pedro Alexandre Sanches

    Oi, Cadu. Eu não tinha visto seus vários links e citações para as minhas entrevistas, obrigado!!!


  1. 1 140 caracteres que fazem diferença | Videos 3GP

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: