Posts Tagged ‘melhores do ano’

pj harvey – “let england shake” não é qualquer um que consegue chegar ao décimo disco da carreira e ser saudado de maneira quase unânime como autor do melhor disco do ano. pj harvey demorou três anos para lançar “let england shake” e durante todo este tempo ela foi maturando um álbum épico que trata basicamente […]


este ano não estou com a mínima vontade de fazer listas, então vai ser tudo de sopetão mesmo. vou postando o que vier na cabeça. se eu esquecer alguma coisa, paciência. a lista abaixo não tem nenhuma ordem de preferência, apesar de eu achar o clipe do duck sauce espetacular. apesar de a safra de […]


sem ordem de preferência: * “innerspeaker” – tame impala esta banda australiana faz rock retrô que remete principalmente a jimi hendrix e à fase mais psicodélica dos beatles (“tomorrow never knows”). ainda tem pitadas de led zeppelin e pink floyd. não reiventa a roda mas chama a atenção por conseguir timbres impressionantes que se um desavisado ouvir este […]


sem ordem de preferência: “tighten up” – the black keys “the ghost inside” – broken bells “the suburbs” – arcade fire “drunk girls” – lcd soundsystem “as vezes” – tulipa ruiz “toc toc” – nina becker “fuck you”- cee-lo green “tightrope” – janelle monae “dance floor” – the apples in stereo “gangsta luv” – snoop dogg & […]


com este “tudo que eu sempre sonhei” o pullovers parece ter se encontrado. se alguém dissesse que aquela banda indie que cantava em inglês no começo da década se tornaria a banda versão 2009 que vemos aqui, é provável que ninguém acreditasse. e a mudança foi para melhor. o grupo acertou na mosca ao adotar as letras na […]


“no chão sem o chão” é o terceiro álbum do cantor paulista romulo fróes, taxado de sambista indie, membro de uma “nova mpb”. rótulos que parecem não agradar o compositor. justamente para se livrar de tais amarras ele resolveu fazer um álbum dividido em duas sessões: “cala boca já morreu” (a primeira e mais roqueira) e “saiba […]


para ouvidos desavisados ou desatentos este “uhuu!” soa como um disco bizarro que tenta mesclar o brega nordestino com rock. e, na verdade, o disco é exatamente isso. numa primeira audição o álbum não desce bem, entala na garganta e fica difícil entender porque o cidadão instigado é uma banda tão reverenciada pela “imprensa indie” no […]


um filho, várias turnês no exterior e quase quatro anos após seu excelente disco de estréia, a cantora céu finalmente deu as caras em 2009 e lançou o aguardado “vagarosa”. o disco não apresenta nenhuma mudança drástica em relação ao seu début, apenas uma leve guinada em direção ao reggae, que já dava as caras no […]


em “c_ompl_te”, o móveis deixou de ser uma banda engraçadinha com milhares de pessoas em cima do palco para virar uma espécie de big band pop cujas músicas, apesar de terem arranjos elaborados, conseguem ser concisas. as letras, que já eram boas no primeiro disco, amadureceram na medida certa. continuam espertas e, por vezes, até […]


emicida vem sendo considerado uma espécie de injeção de novo fôlego ao rap nacional. isso talvez aconteça pelo fato de em suas letras não ter medo de assumir que se o sucesso e, consequentemente, o dinheiro vier ele não vai ser hipócrita de recusar. pelo visto, este ainda é um dilema besta que parece perturbar os […]