“scott pilgrim contra o mundo”, um novo clássico

05nov10

eu torci o nariz o quanto pude para o hype em cima de “scott pilgrim contra o mundo”, mas justiça seja feita: é um filme bem fodão. fazia tempo que não via um filme feito para jovens que me impressionasse tanto. nem tanto pela história (que é bem idiota pra falar a verdade) mas pelo uso inteligente de várias linguagens inseridas no discurso cinematográfico.

baseado numa história em quadrinhos criada por bryan lee o’malley, o filme mostra a saga do personagem título que, para engatar um relacionamento com ramona flowers, a garota por quem é apaixonado, tem que derrotar seus sete ex-namorados. isso mesmo: derrotar. como num videogame.

apesar do roteiro ser fraco o filme compensa pela forma criativa como é conduzido, explorando muito bem grafismos, efeitos sonoros e com tipografia pulando na tela a todo momento, remetendo ao mundo das histórias em quadrinhos e dos videogames. se bobear rola até uma indicação ao oscar do ano que vem em alguma categoria técnica.

cheio de referências pop super bem sacadas, que vão desde games como zeldamario bros e artistas como bob dylan e smashing pumpkins (scott usa aquela clássica camiseta da banda escrito “zero”), o filme é prato cheio para quem aprecia cultura pop em geral. mesmo para quem não curte quadrinhos (meu caso), games ou não consegue sacar muito essas referências, o filme é excelente entretenimento. até quem não tem muita paciência para o michael cera vai gostar.

visualmente é espetacular e inova ao fugir do óbvio com um trabalho de edição espertíssimo. com certeza passará a ser referência para filmes do gênero daqui para frente. me arriscaria até a já colocá-lo como um clássico dos filmes sessão da tarde. juro, fiquei impressionado. e vale muito conferir numa tela grande.

a trilha sonora é simplesmente espetacular e tem broken social scene, black lips, frank black, t-rex, metric, blood red shoes, entre outros. mas o creme do creme é a trilha original do filme. como o personagem-título tem uma banda (aliás, a cena em que há um duelo de contrabaixo entre scott e um oponente é uma das melhores sacadas da história para um filme teen), foram compostas músicas especialmente para eles tocarem no filme (e os atores tocam de verdade). detalhe que estas canções foram compostas pelo beck e produzidas por ninguém menos que o nigel godrich, produtor do radiohead.

como eu já disse, a história é fraquíssima e o final do filme é medríocre. os efeitos especiais também começam a cansar o espectador lá pelos quinze minutos finais, mas é um dos melhores filmes jovens da história. e o michael cera não compromete tanto assim. sério. 

“scott pilgrim contra o mundo” é dirigido por  edgar wright, o mesmo de “shaun of the dead” (outro clássico recente) e, se não me engano, estréia nas telonas hoje, mas apenas em são paulo.



No Responses Yet to ““scott pilgrim contra o mundo”, um novo clássico”

  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: