documentário dirigido pelo lou reed

30mar10

lou reed dirigiu um documentário sobre shirley reed, uma mulher – hoje com quase 100 anos de vida – que passou pelas duas grandes guerras mundiais, fugiu da polônia para o canadá e virou ativista pelos direitos das mulheres. acontece que shirley também é prima de lou reed. além de dirigir o documentário, ele mesmo realizou as entrevistas do filme.

“red shirley”, estréia no festival visions du réel, na suíça, em 20 de abril. olha o release do filme:

When Lou Reed, the singer of the unforgettable group “Velvet Underground” and author of the sublime albums Berlin and Transformer, stood behind a camera for the first time at the age of 68, one might have thought he would seek to probe the world of music. Not at all, as it happens! His first documentary film will focus on something else: the face and the narrative of his cousin, on the eve of her 100th birthday.
 
Sitting next to her – sometimes even kneeling –, whispering his questions close to her tired ear, Lou Reed, assisted by Ralph Gibson, records the story of an incredible destiny. Often showing amazement, like a child, at the events Shirley has lived through, laughing at her quirky, frank or irritated replies, frequently asking her to repeat just to make sure, he films an affectionate and moving portrait, interspersed with some photographs.
While Shirley’s narrative first touches on the ordeal of two world wars and the disappearance of her family – “whom Hitler took care of” -, it takes an unexpected turn. We learn that she left Poland on her own in 1938 at the age of 19 years, with only two suitcases and a few dollars in her pocket to travel to Montreal – where in six months she was to learn not French but the mandolin! – before finally slipping off illegally to New York, buried under the goods on a truck. There she was to become a dressmaker and to lead the workers’ demands – hence her nickname Red Shirley, which gave the film its title. An extraordinary figure of women’s emancipation, captured in all her authenticity!

lou parece ter um carinho especial pela protagonista, há momentos que ele chega a se ajoelhar para ouvir a voz de quase um século da prima. shirley, como boa polonesa, é durona. não deixa de ser divertido ver ela dando bronca no rabugento lou reed.



One Response to “documentário dirigido pelo lou reed”

  1. Olá amigo, trabalho na oficina dos bits uma das maiores lojas de hardware do Brasil: http://www.oficinadosbits.com.br e estou aqui para lhe oferecer patrocinio, fazer com que o seu blog se transforme em um site sem nenhum custo para você, tudo isso em troca de um banner, caso tenha interesse favor entrar em contato ou pelo e-mail descrito acima ou pelo MSN: phbrito@widowslive.com

    Atenciosamente,
    Pedro Brito.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: