“cocksucker blues”, o filme

21ago09

CocksuckerBlues1-795014

vazou nesta quinta-feira, na internet, o controverso documentário “cocksucker blues” dos rolling stones, talvez um dos filmes mais raros e – por que não – mitológicos da história do rock.

em 1972 os rolling stones voltavam à américa para sua primeira turnê desde 1969, que terminara tragicamente com a morte de um espectador esfaqueado por um hell’s angel durante um show da banda em altamont (documentado no excelente “gimme shelter”, dos irmãos maysles). para tentar aliviar a barra da banda, mick jagger e companhia resolveram registrar a turnê de 1972 em mais um filme.

apesar do novo filme ter como objetivo reconciliar a banda com o público e a imprensa dos eua, eles não queriam manchar sua reputação de “banda mais perigosa do mundo”, conquistada com extrema dedicação ao lema “sexo, drogas e rock’n’roll”. para a direção do filme convidaram o fotógrafo robert frank que só aceitou o trabalho sob a condição de que nada seria censurado. ele teria acesso a todos os momentos da banda e poderia filmar tudo que quisesse, da forma que quisesse.

frank então teve a idéia de espalhar câmeras entre a entourage dos stones para que qualquer um pudesse pegar e sair filmando o que achasse interressante. depois do filme pronto os stones se arrependeram e resolveram boicotá-lo com medo de que fossem proibidos definitivamente de pisar na américa por causa das cenas de sexo e uso de drogas no filme. vale lembrar que nessa época eles (keith, principalmente) tinham sido presos várias vezes (algumas nos eua e canadá), por posse de drogas.

a banda conseguiu um acordo na justiça que dizia que o filme não seria lançado e que só poderia ser exibido em sessões onde o diretor robert frank estivesse presente. é sabido que o filme chegou a ser exibido em sessões privadas na casa de amigos, como john lennon, por exemplo. antes dessas exibições era mostrado um aviso sacana: “excetuando-se as sequências musicais, todos os eventos retratados neste filme são ficcionais. qualquer semelhança com personagens reais é mera coincidência”.

RS_ blues002

desde que eu ouço falar desse filme tinha em mente que fosse uma putaria só. dizia-se que os raríssimos bootlegs disponíveis (marilyn manson diz que possui uma cópia do filme) valiam alguns bons milhares de dólares já que continham cenas de mick jagger e keith richards em orgias homéricas, consumo desenfreado de drogas pesadas e muita, mas muita putaria. daí fui lá ver o filme e…

RS_ blues01

sim, tem putaria, tem consumo de drogas, tem keith richards jogando uma televisão pela janela, tem um radialista chamando jagger de “lúcifer do rock” e ainda tem participações de andy warhol, truman capote, tina turner, steve wonder e até do dick cavett. mas não achei nada demais. 

numa época em que videozinhos de amy winehouse e pete doherty usando drogas pesadíssimas, kate moss cheirando cocaína e britneys e lady gagas mostrando tudo para paparazzis de plantão, (sem falar nas sex-tapes de famosos que surgem dia sim, dia também) o filme parece até que é bem leve.

chamar “cocksucker blues” de documentário é um pouco demais. a não ser que o filme vazado seja um rascunho em processo de edição do filme verdadeiro, pode-se dizer que o filme não passa de um amontoado de imagens monótonas e tremidas da banda em quartos de hotéis e bastidores em geral. as imagens de shows são pouquíssimas, a banda pouco fala e quando fala não é nada que se aproveite. dá-lhe imagens de roadies discutindo a inflação do preço da cocaína ou então de keith richards falando sobre o mal que a suíça lhe fez (reza a lenda que ele foi internado nos alpes suíços para “trocar todo o sangue” de modo a se curar do vício em heroína).

RS_ blues003

as imagens de putaria, se considerarmos o filme todo, não chegam a somar três minutos. excetuando-se uma parte em que mick jagger simula se masturbar, e outra em que keith richards parece estar tomando uma dose de heroína, a banda aparece em atos libidinosos ou de consumo de drogas apenas como coadjuvante. todos os atos “explícitos” ficam a cargo de membros da equipe da banda. na tão falada cena da orgia no avião a banda está fazendo – acreditem – um samba (com direito a cuíca e keith richards no pandeiro) enquanto o fuck fest rola solto. mas nada que vá corar quem cresceu assistindo cine privé na band nas noites de sábado.

a impressão que dá é que esse vazamento já surge meio datado em 2009. mas é bom para derrubar mais um mito. e mitos quase sempre parecem ser bem mais do que realmente são, caso contrário não seriam mitos. “cocksucker blues” está longe de ser o documentário definitivo sobre os rolling stones, como foi muitas vezes alardeado por aí. existem vários que fazem mais justiça a este título, o já citado “gimme shelter” é um deles. mais do que qualquer coisa, o filme apenas satisfaz um assustador desejo voyerístico e passageiro que alguns fãs talvez tenham. nada mais. logo logo surge uma versão com imagens de melhor qualidade para download.

se tem uma coisa no filme que realmente pode-se dizer que é uma pérola é a apresentação que eles fizeram no madison square garden no dia do aniversário de mick jagger. stevie wonder sobe ao palco para uma jam e canta “parabéns a você”. no fim, ainda há uma guerra de comida no palco com bolo voando para tudo que é lado. essa parte em especial não está no filme, mas no youtube tem tudo.



2 Responses to ““cocksucker blues”, o filme”

  1. OW! Muito foda o teu artigo, parabéns cara! Saquei até uma imagem do teu post pra um do meu blog, obrigado.

  2. If you wish for to grow your experience only keep visiting this
    web site and be updated with the newest information posted
    here.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: