livro: “sexo drogas e rolling stones”

23dez08

neste ano o que mais li foram biografias e/ou livros relacionados à música. da biografia do hendrix e do tim maia (que eu ainda não terminei) até um livro que examina a feitura do sgt pepper’s. dizem que a autobiografia do clapton está imperdível, mas ainda não li.

atualmente estou lendo “sexo, drogas e rolling stones”, biografia escrita por josé emilio rondeau e nelio rodrigues. apenas pelas fotos presentes no livro já vale a conferida. tem desde os integrantes novinhos tocando em pubs encardidos de londres até fotos deles vindo passar férias no brasil já em 1968 (a banda só se apresentaria por aqui pela primeira vez em 1995). 

é engraçado notar o desconhecimento da banda por parte da imprensa brazuca numa época onde eles já eram gigantes ao lado dos beatles. manchetes de jornais brasileiros (jornal do brasil, o globo e o cruzeiro) dão uma idéia do estranhamento: “cabelos compridos, unhas sujas, mal vestidos, eles são o sucesso do momento”; “mike jogger (sic) come caviar com música”; “mick é feio de morrer.(…) sua conduta é a de um presidiário em liberdade condicional ou a de um político cassado. não gosta de falar, tampouco de escutar. (…) seu olhar é distante, proporcional à distância que ele guarda da espécie humana”. ahaha.

mas isso tudo eu só pesquei. na verdade, acabei de ler o primeiro capítulo que não traz muita novidade para quem já conhece um pouco da banda, mas têm alguns pontos que chamam a atenção. abaixo alguns deles:

* em 1962, logo depois de formarem a banda,  mick jagger, keith richards e brian jones foram morar juntos no apartamento 102 da rua edith grove em chelsea, londres. além de suas camas, eles só tinham uma mesa, um sofá destruído e uma cadeira de três pernas. para melhorar ainda mais a situação só existia um banheiro coletivo para o prédio inteiro. se você acha que desgraça pouca é bobagem os stones ainda faziam brincadeiras nojentinhas. tipo escarrar nas paredes do apartamento, circular o resultado com uma caneta e dar nomes para as novas criaturas.

* os beatles, que naquela época já era mega-famosa na inglaterra, foram visitar os stones neste apartamento depois de um show insano de jagger e cia. ficaram bebendo até as quatro da manhã e no final autografaram fotos para os stones tietes. só aí que brian jones percebeu que seria legal ficar famoso com sua banda. logo depois lennon & mccartney compuseram “i wanna be your man” e a deram de presente para os até então desconhecidos rolling stones. foi o primeiro sucesso deles.

* existia um “sexto stone”. o nome dele era ian stewart – ou stu como gostava de ser chamado. era tecladista e fundou a banda ao lado de brian jones. porém, foi excluído do grupo (por ordem do empresário andrew loog oldham) por ser “feio, gorducho e prognata”. ou seja, antipostar. o detalhe é que ele aceitou ser excluído de fotos e vídeos oficiais contanto que contínuasse a trabalhar com a banda em estúdio e nos shows. é dele, por exemplo, o piano em “little by little”, “let it bleed”, “dead flowers”, “sweet virginia” e nas versões ao vivo de “carol” e “little queenie” gravadas para o álbum “get yer ya-ya’s out!”. o cara era tão gente boa que o led zeppelin fez uma música em sua homenagem: “boogie with stu”, gravação presente no álbum “pysical graffiti”, da qual, aliás, ele participa. ele morreu em 1985 de ataque cardíaco, aos 47 anos, na sala de espera de um consultório médico enquanto aguardava sua consulta.

* allen klein foi contador de várias bandas importantes. inclusive beatles e stones. os beatles o despediram assim que perceberam que estavam sendo roubados. os stones demoraram um pouco mais. depois de botarem o cara na justiça ficou acordado que tudo que a banda gravara de 1970 para trás pertenceria a allen. ou seja, as masters e os direitos de editoração de canções clássicas como “satisfaction”, “jumpin’ jack flash” e “sympathy for the devil” são do empresário. se a banda quiser utilizar canções deste período para fins comerciais tem de pedir autorização e dar 100% dos lucros a ele. bizarro.

tô pensando em ir falando do livro assim que acabar de ler cada capítulo (são cinco). parece que a coisa vai ficar interessante do segundo capítulo em diante já que será dada enfâse à fase de estrelato da banda. tópicos como keith richards e as drogas, as mulheres na vida do grupo, a crise da virada dos anos 70/80 com o surgimento do movimento punk, a megalomania e a relação stones-brasil (a cereja do bolo)  têm tudo para serem saborosos.

no site do livro dá para baixar o primeiro capítulo gratuitamente. vale a pena.



2 Responses to “livro: “sexo drogas e rolling stones””


  1. 1 a passagem dos rolling stones pelo interior de são paulo « let it blog
  2. 2 mick e keith causando no rio « let it blog

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: