discoteca: The Puppini Sisters

04nov07

puppini5.jpg

Desde 2001, quando os Strokes surgiram de cabelos milimetricamente desarrumados e ensebados, o mundo parece estar andando para trás. Explico. É que, desde então, parece que oito em cada dez novas bandas ou artistas que surgem no mundo pop buscam inspiração em artistas do passado. Depois de Julian Casablancas e cia chuparem o som de bandas como Television, Blondie e Velvet Underground surgiram bandas como Interpol, Franz Ferdinand e Libertines, por exemplo, que tinham como ponto de referência o pós-punk de artistas como Joy Division e Gang of Four, o mod do Small Faces e o lirismo dos Smiths, para ficar em apenas alguns.

A tendência daqui pra frente, acredito eu, seja um revival dos anos 90’ com bandas buscando referência no grunge e no britpop. Por enquanto, o “movimento” ainda está devagar. Ainda que timidamente, o grunge já foi revisitado pelo extinto The Vines. Já o britpop ganha mais força com bandas como Kaiser Chiefs, The Kooks e Kasabian, por exemplo.

Há algum tempo atrás surgiu um grupo de garotas chamadas The Pipettes que remete à sonoridade das girl groups dos anos 60’. Lançaram um disco divertidíssimo e fazem shows mundo a fora com direito a vestidinhos de bolinha e coreografias fofinhas. Se você não conhece ainda, eu recomendo.

Agora pense em garotas subvertendo totalmente o conceito estético-musical das Pipettes – que convenhamos, é diferente de tudo que existe no cenário pop atual – ao apostarem na época de ouro das cantoras do rádio dos anos 30’ e 40’. Agora pense nessas mesmas garotas fazendo isso a partir de clássicos da música pop que só passariam a existir quarenta ou cinqüenta anos depois. Pois é exatamente isso que o grupo The Puppini Sisters faz.

 

puppini6.jpg

 

Formado em 2004, as Puppini Sisters, que na verdade não são irmãs, seguem uma linha mais jazzy que as Pipettes e apostam num visual ao estilo Pin Up. Tudo começou quando a italiana Marcella Puppini (a única que, de fato, tem esse sobrenome) assistiu ao filme Belleville Rendez-vous, ficou inspirada com a trilha sonora e resolveu montar uma banda neste estilo. Um tempo depois conheceu as inglesas Stephanie O’Brien e Kate Mullins e convidou as duas para fazerem parte do grupo. O nome The Puppini Sisters é inspirado nas The Andrews Sisters. Além das vozes casarem perfeitamente em harmonia, o trio chama a atenção por ser composto por uma loira, uma morena e uma ruiva. Detalhe: Stephanie (a loira), antes de fazer parte do grupo, cantava numa banda de… heavy metal!

De 2004 para cá já lançaram vários EPs e os álbuns “Betcha Bottom Dollar” (2006) e o recém lançado “The Rise and Fall of Ruby Woo”.O primeiro álbum do grupo, na verdade, é um trabalho onde as Puppini Sisters regravam clássicos dos anos 30’ e 40’ além de transformarem canções como “I Will Survive” (Glória Gaynor), “Heart of Glass” (Blondie), “Panic” (The Smiths) e a improvável e bizarra “Wuthering Heights” (Kate Bush) em músicas com pegada vintage-swing-pop, como elas mesmas se definem. Este trabalho vem rendendo bastante shows do grupo pela Europa, sendo que, neste verão, chegaram a tocar até no gigante Glastonbury Festival, na Inglaterra.

Uma curiosidade: Ruby Woo, que aparece no título do segundo disco das garotas, é uma homenagem aos batons de mesmo nome que (dizem) é a marca favorita do Robert Smith, vocalista do The Cure. Estes batons são produzidos pela MAC Cosmetics, que entre suas garotas-propaganda já teve/tem Debbie Harry, Catherine Deneuve, Dita Von Teese, Boy George (!?) e até a Barbie.

Curiosidade 2: assim que saiu de Bologna, sua cidade natal, Marcella (a morena) foi trabalhar com ninguém menos que Vivienne Westwood, a estilista-criadora do visual punk como o conhecemos hoje em dia e ex-mulher de Malcom McLaren, o inventor do punk. Apesar de Marcella ter abandonado o emprego para ingressar na música, Westwood passou a assinar o figurino vintage das Puppini Sisters.

Para saber mais sobre as The Puppini Sisters acesse o excelente site oficial do grupo, ou então o myspace das garotas. Abaixo alguns presentinhos das The Puppini Sisters.

 

* The Puppini Sisters tocando “Heart of Glass” do Blondie

 

* Para ouvir a versão do disco para “Heart Of Glass” clica aqui.

 

* Imagina como seria o Morrissey se ele tivesse fazendo discos em 1930. Para ouvir a versão das The Puppini Sisters para “Panic” dos Smiths clica aqui.

 

* Para ouvir a versão das The Puppini Sisters para “I Will Survive” da Gloria Gaynor clica aqui.



3 Responses to “discoteca: The Puppini Sisters”

  1. Essa banda é simplesmente demais !!!!

    Já sou um fã !

  2. 2 Priscilla

    Amoooooo essas meninas .. cantam muitoooooooooooo!

  3. muito legal, estava procurando algo sobre elas e achei aqui, demais, grande beijoo


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: