tUnE-yArDs: minha banda nova favorita

09abr11

merrill garbus of tUnE-YaRdS submitted by pensata

nem me lembro quando foi a última vez que parei para assistir a programação da mtv. vez ou outra eu ainda botava lá para assistir uns clipes durante a madrugada para ver se o sono vinha, mas não assistia aos programas de fato (com vjs e tal) há muito tempo. a programação de 2011 estreou mês passado e só essa semana resolvi sentar em frente a tv e dar uma chance a nova grade. me surpreendi.

já falei várias vezes da mtv aqui neste blog, é um assunto que mesmo que eu tente evitar sempre acaba voltando à tona. mas, desta vez, o que eu quero dizer é que gostei da nova programação, achei que a linha editorial melhorou muito em comparação ao passado recente. agora dão mais espaço a bandas alternativas e esquisitices em geral.

melhorou mas não significa que está bom. ainda vejo poucas bandas nacionais boas, o rap é praticamente deixado de lado (botar apenas o emicida lá não muda muita coisa) e o hype ainda fala forte.

resumindo: a programação ainda está muito paulistana-classe-média-branca-guitarrinha-nhenhenhém-xiita. o que me deixa intrigado é que, pelo pouco que assisti, só anda tocando artistas que não vendem nada, cujo público é muito restrito ainda. até os emos sumiram.

parece que o sanitarismo agora se inverteu. e isso nunca é bom. quanto mais plural, melhor. e não dou seis meses para a emissora “mudar de ares” novamente [para pior] já que o mercado sempre vence no brasil. quero ver como vão se virar no vmb com a programação atual, que não fala “com as massas”, entende?

enfim.

o grande lance que me deixou esperançoso é que, atenção, desta vez eu realmente DESCOBRI uma banda nova e boa através da mtv. assistindo um programa lá (que não lembro o nome agora, sorry) passou o clipe abaixo, da banda tUnE-yArDs, assim mesmo variando entre caixa-baixa e caixa-alta e com hífen juntando tudo. mero formalismo estético que não adotarei por aqui. se liga.

óbvio que joguei o nome da banda no google e vi que, na verdade, o tune yards é um projeto da cantora americana merrill garbus e que já tem um álbum lançado em 2009 de forma independente. o lançamento de “whokill”, primeiro disco da banda pelo selo 4AD, está previsto para o próximo dia 18 de abril (mas não conta pra ninguém, ok?).

a primeira vez que ouvi o tune yards, achei que o vocalista era homem. depois de saber que era uma mulher e fazer mais algumas audições, prestei atenção na voz de merril e já comecei a encontrar semelhanças de timbre entre ela e nina simone, por exemplo.

com um som aberto a experimentalismos e com um pé na áfrica e outro na jamaica e américa latina, o tune yards imediatamente remete ao dirty projectors com suas melodias oscilantes, batidas angulosas e baixo marcado. a banda usa e abusa de loopings e efeitos de pedal para dar um clima estranho nas composições. no entanto, o resultado é um som harmonioso e extremamente pop.

o grande barato da banda, a exemplo do dirty projectors, é que o disco prima pelo esquisito mas ao vivo é reproduzido com a mesma perfeição do estúdio. veja, por exemplo, a banda apresentando “bizness”, o hit do clipe acima, durante o festival sxsw no fim do mês passado e compare:

anteriormente batizado de “women who kill”, o disco perdeu o prefixo mas ainda carrega consigo certo posicionamento político. algumas letras flertam com o feminismo e versam principalmente sobre o posicionamento das mulheres na sociedade, da violência doméstica ao desrespeito ao corpo feminino. o que explicita ainda mais a influência da obra de nina simone no tune yards.

ao contrário de bandas como the vaccines e the drums (para ficar só em dois exemplos) que a imprensa adora incensar mas que, na verdade, não passam de TREMENDAS PORCARIAS cuja única contribuição é a inabilidade na hora de fazer refrões e a estética musical asséptica, o tune yards encontra pares em artistas como warpaint e camille, por exemplo, que brincam com novas possibilidades vocais e percussivas tratando as guitarras como mero instrumento criador de texturas sonoras enquanto o contrabaixo é quem se destaca como protagonista.

sou eterno amante das guitarras, mas acredite em mim: o contrabaixo é o que importa.

você vai negar, espernear e brigar comigo, mas ainda vai aceitar este fato. ahaha.

o lance aqui é que o contrabaixo traduz a inquietação do jazz enquanto a percussão e os vocais lindíssimos de merril trazem o suingue e o groove para a mistura. o resultado é muito mais rock do que qualquer riff de guitarra dessas bandas leite com pêra que eu citei anteriormente.

e que voz tem essa merril, amigo. 

já posso dizer sem medo que o tune yards é minha banda nova favorita e “whokill” tem grandes chances de emplacar como o melhor disco do ano.

About these ads


3 Responses to “tUnE-yArDs: minha banda nova favorita”

  1. 1 doo doo doo

    minha tb!


  1. 1 tUnE-yArDs: minha banda nova favorita « let it blog | Follow News
  2. 2 os melhores discos de 2011 « let it blog

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 339 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: